Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de junho de 2011

O primeiro orgasmo

É assim. Você perde a virgindade e, a partir daí, parece que não consegue mais viver sem o tal do sexo. Não pelo fato de a primeira vez ter sido maravilhosa, deslumbrante, inesquecível. É que o namoro de beijinhos, cinema-matinê e mãos dadas perde a graça por completo. É como macarronada sem molho a bolonhesa. Não dá.

Com o tempo, surgem novas posições e você passa a conhecer melhor seu corpo, sabendo bem daquilo que gosta, adora ou, até mesmo, não suporta. É uma fase deliciosa essa de experimentar, testar, provar, descobrir... Você se sente, literalmente, como uma criança no mundo da fantasia! E também faz muito bem ao relacionamento. É como se um novo laço, mais firme e sólido, se formasse entre o casal.

E aí vem o primeiro orgasmo.

Você, que já gostava da coisa, passa a entender por que tanta gente é pirada por sexo; por que se fala tanto sobre o tema no mundo inteiro; por que tem tanto livro, blog, crônica, poesia, filme sobre sexo. Menina, esse negócio de orgasmo é uma das sete maravilhas do mundo (outra maravilha é devorar um petit gateau com sorvete de creme! Hum!!)!

Além de você dividir um momento único com seu namorado enquanto fazem amor, rola aquele bônus no final!!! Prazer dos dedos do pé ao último fio de cabelo (aquele arrepiado). Como pode ser tão gostoso? Como pode ser tão sincero? Como pode melhorar tanto o humor, rejuvenescer, provocar sorrisos de pura satisfação? COMO PODE?

Só podia mesmo ser coisa de Deus! Porque mandar bala por mandar, só para a procriação, não faz qualquer sentido. Quer dizer, até faz. Mas por que não torna-lo mais interessante, não? Já que é para fazer, que seja bem feito, que traga “benefícios”, que melhore o humor e transforme a alma.

Recomendo a todas! Ontem, hoje e sempre! Pela manhã, pela tarde, à noite e até de madrugadinha! E se ainda não tiveram o primeiro orgasmo (ou, então, se eles foram poucos), está na hora de se descobrir melhor e saber como colocar a mão na taça no fim do campeonato!

5 comentários:

Anônimo disse...

Hmmm... mas... o primeiro orgasmo DEPOIS da primeira transa? Isso me parece uma grande inversão de fatores. Sempre pensei que as meninas conhecessem seus corpos, assim como os meninos, desde cedinho. Primeiro aprendendo sozinhas e depois, conferindo com os namorados. Será que me enganei???

sol calmon disse...

Para mim, o orgamo é a primeiríssima maravilha do mundo. Até a pronúncia da palavra é gostosa; OR GAS MO!!!!
Parabéns, Mari, adorei a sua definição.
Beijos, querida. Desejo muitos orgamos pra você ao longo de toda a sua vida!
Sol Calmon :0)

Anônimo disse...

Hauhauhauhauhau! Concordo totalmente com vc, Anônimo, parece que este post foi tirado de algum texto do século passado, do tempo que se fazia um furo no lençol para realizar a "conjunção carnal" (e detalhe: nada de orgasmo pra mulher, isso não era coisa de "menina direita")... =O
Mas o chato é que ainda hoje existem meninas que acham um absurdo "brincar sozinhas", que o certo é esperar que o cara faça tudo e ensine tudo pra elas... Vê se pode???!!!
Sorte que isso tá mudando, ainda mais com a internet; vc não se enganou, não!! ;)

Mari Abreu disse...

E é por isso que há tanto "desencontro" na cama! O homem continua enganado a respeito de tantas coisas quando o assunto são as mulheres... Não ter orgasmo na primeira vez é realidade para a maioria avassaladora das garotas. É que dói... Rompimento do hímem, sabe? Sangra, essas coisas... Mas homem, muitas vezes metido no seu próprio prazer, nem sempre saca.

Claudio Elias Do Nascimento disse...

É o certo é fazer a moça ter orgasmo primeiro,depois que ela subir nas paredes a coisa esquenta.

Postar um comentário